NOME NOME NOME NOME NOME

02/05/2020

[VÍDEO] BUZINAÇO EM FRENTE AO CEMITÉRIO SÃO SEBASTIÃO EM MOSSORÓ PARA SE DESPEDIR DO JORNALISTA EMERY COSTA




O corpo do jornalista Emery Costa foi sepultado nesta sexta-feira em Mossoró, poucas horas depois de ter falecido, vítima de coronavírus, no Hospital São Lucas, em Natal, onde estava internado desde meados de abril.
Em respeito ao distanciamento social, amigos e familiares fizeram um buzinaço na frente do cemitério São Sebastião para se despedir de Emery.
O jornalista e radialista morreu aos 74 anos.
Emery Costa, falecido ontem em decorrência da covid-19, marcou época no jornalismo mossoroense. Foram 55 anos trabalhando em rádio e jornal impresso.
Nascido em 13 de fevereiro de 1946, Emery iniciou a carreira radiofônica aos as 17 anos na recém-inaugurada Rádio Rural.
O rádio estava no sangue de Emery.
Antes de iniciar na atividade profissionalmente, ele costumava ouvir os grandes nomes da radiofonia local e visitava os estúdios da Rádio Tapuyo onde pegava as laudas descartadas pelos locutores para treinar.
Nesse período ele apresentou a “Voz do Estudante”, programa do Centro Estudantil Mossoroense (CEM), na Radio Tapuyo que depois se transferiu para a Rádio Rural. Foi nesta emissora que ele passou a atuar profissionalmente aos 17 anos, primeiro como redator do programa “Flagrantes da Cidade”. Lá ele trabalho também como locutor e fez história apresentando o programa Ponto por Ponto. Por muitos anos ele foi o diretor da emissora.
Em 1970 estreou no jornalismo impresso nas páginas de O Mossoroense. Lá ficou até 1975. Seu sucesso profissional o empurrou para a política de forma inesperada. Foi o vice de Lauro da Escóssia Filho pelo MDB nas eleições de 1972 contra a chapa Dix-huit Rosado/Canindé Queiroz pela Arena.
Aquela eleição foi definida por 16.194 x 11.995, maioria de 4.199 para Dix-huit/Canindé. Emery dizia, e cumpriu a palavra, que aquela seria sua única experiência como candidato.
Após 20 anos, Emery ainda foi secretário de comunicação da Prefeitura de Mossoró na última passagem de Dix-huit Rosado pelo Palácio da Resistência.
Após 12 anos, Emery retornou ao Jornal O Mossoroense exercendo a função de diretor entre os anos de 1987 e 88. Foi neste jornal que ele escreveu por quase 30 anos a principal coluna do veículo.
Emery ainda trabalhou no Diário de Natal atuando como colunista além de colaborar como correspondendo do Diário do Nordeste, Rádio e TV Verdes Mares de Fortaleza.
No Observador Político da 93 FM e TV Mossoró ele fez parceria por anos co Edmundo Torres, Laíre Rosado e tantos outros profissionais que passaram pela bancada.
Em 2018, após 55 anos atuando como jornalista ele decidiu se aposentar. Seu último trabalho foi apresentando o programa Ponto por Ponto. 

´
Texto/Bruno Barreto

Clique na imagem abaixo e fale diretamente no whatsapp.
NOME


comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.