NOME NOME NOME NOME NOME

20/08/2019

FEMINISTAS COBRAM INVESTIGAÇÃO PARA APURAR SE "BIA BEATRIZ" FOI VÍTIMA DE ESPANCAMENTO



A travesti Bia Beatriz – popularmente conhecida em Mossoró – está internada há quatro dias no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), após sofrer um mal súbito em um bar no centro de Mossoró. Para o Motim Feminista, Bia pode ter sido espancada antes de sofrer o desmaio dentro do estabelecimento. O grupo cobra investigação da Polícia Civil. 
Imagens do circuito externo do estabelecimento, mostra o momento exato que Bia chega ao comércio meio desorientada. Logo em seguida, o circuito interno registra o momento que Bia perde a força nas pernas e cai com o rosto no chão. (RELEMBRE VÍDEO)
Segundo o grupo, diversos profissionais relataram que a quantidade e a gravidade de lesões não eram compatíveis com uma mera queda – mas sim com espancamento. “A queda que Bia sofreu pode ter dado causa à fratura no nariz e algumas lesões na face – mas é incapaz de explicar seus olhos roxos, o politraumatismo no crânio, rosto e tórax, lesões na nuca e espalhadas pelo corpo” relatou.
O Brasil é o país que mais mata pessoas LGBT no mundo. E a expectativa de vida de uma pessoa trans é de apenas 35 anos. Mossoró surge, nesse cenário, como um espaço onde a violência é um sintoma do ódio. É nosso dever desconfiar de toda narrativa que culpabilize exclusivamente a vítima. A Coletiva Motim Feminista vem por meio desta nota afirmar que vidas trans importam. Exigimos investigação policial independente e a intervenção de uma perícia médico-legal para aferir se houve espancamento”, concluiu o grupo na nota divulgada nesta segunda-feira (19).

Por Caio Vale – Mossoró Noticias - 

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.