NOME NOME NOME NOME NOME

25/07/2020

GOVERNADORA DIZ QUE RETORNO DE AULAS PRESENCIAIS NO RN SÓ SE DARÁ "EM AMBIENTE SEGURO"




Um decreto estadual de 30 de junho fixa o dia 17 de agosto como data de uma possível retomada, mas reabertura das escolas dependerá 'da evolução das condições da pandemia' de Covid-19, afirmou a governadora nas redes sociais.
O retorno às atividades presenciais das escolas do Rio Grande do Norte só se dará se houver um “ambiente seguro” para a reabertura, o que depende, segundo a governadora Fátima Bezerra (PT), “da evolução das condições da pandemia” de Covid-19. A declaração foi publicada nas redes sociais da governadora na manhã deste sábado (25). Um decreto estadual de 30 de junho fixa o dia 17 de agosto como data de uma possível retomada.
De acordo com o post deste sábado, esta retomada obedecerá aos protocolos de biosegurança adotados pelo RN. A continuidade da interrupção das atividades, portanto, não está descartada. “A suspensão das aulas pode ser estendida novamente, consoante a orientação do Comitê Científico, que deverá se reunir novamente na próxima segunda-feira (27)”, diz a publicação.⁣
Ainda no post, Fátima destacou que grande parte da rede de escolas públicas estaduais do RN promove atividades não-presenciais. “São professores utilizando rádio, TV, internet e material impresso para dar continuidade à aprendizagem dos estudantes”.





Bom dia, meus amigos e minhas amigas.⁣ ⁣ Em que pesem todos os protocolos de biossegurança adotados no Rio Grande do Norte, as escolas só poderão retomar suas atividades presenciais em um ambiente seguro, e isso depende ainda da evolução das condições da pandemia. ⁣ ⁣ A preocupação dos(as) estudantes, pais e professores(as) é mais do que legítima. Nós estamos lidando com vidas!⁣ ⁣ Grande parte da rede de escolas públicas estaduais do Rio Grande do Norte está promovendo atividades não-presenciais, atendendo pelo menos àqueles e àquelas que possuem condições de acessar. São professores utilizando rádio, tv, internet e material impresso para dar continuidade a aprendizagem dos estudantes.⁣ ⁣ Embora o decreto estadual nº 29.794, de 30 de junho, fixe o dia 17 de agosto como data de uma possível retomada das aulas presenciais, não existe ainda a confirmação plena de tal ação. O cenário vigente da pandemia será decisivo para a manutenção da suspensão, assim como ocorreu nos demais decretos.⁣ ⁣ De forma que, a suspensão das aulas pode ser estendida novamente, consoante a orientação do Comitê Científico, que deverá se reunir novamente na próxima segunda-feira.⁣ ⁣ Toda e qualquer decisão do nosso Governo no tocante à pandemia será sempre pautada na ciência e no diálogo. ⁣ ⁣ #RNnaQuarentena⁣ #JuntosContraCovid Foto: Elisa Elsie
Uma publicação compartilhada por Fátima Bezerra (@fatimabezerra13) em

Pesquisa Fiocruz
Um estudo recente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que a  volta às aulas presenciais no Rio Grande do Norte representa potencial risco para 212 mil potiguares (6,05% da população). O grupo é formado por idosos e adultos com problemas crônicos de saúde que convivem diariamente com crianças e adolescentes em idade escolar (4 aos 17 anos).
Os pesquisadores relacionaram os dados das crianças em idade escolar e os dados dos grupos populacionais que se encontram nos chamados grupos de risco da Covid-19: adultos (entre 18 e 59 anos) com alguma comorbidade (diabetes, doença do coração ou doença do pulmão) e os idosos (com 60 ou mais anos).
As aulas das redes pública e privada de ensino do estado foram suspensas em 18 de março. Com a aproximação da data de previsão de retomada das atividades letivas, pais de alunos das redes pública e privada de ensino não pretendem mandar os filhos para a escola caso o retorno se concretize.
“A torcida é para que o provável não aconteça. Que, com a reabertura, somada à enorme falta de bom senso da população, nossos números de contágio e morte continuem em queda. Vai ser um verdadeiro milagre”, afirmou a representante comercial Débora Sallem, ao responder a uma enquete realizada com os leitores pelo WhatsApp. Ela acredita que não há “segurança sanitária” para uma volta sem riscos.
A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (Seec) disse está liderando a discussão sobre a retomada das atividades presenciais ao promover debate com entidades e instituições representativas do ensino no estado.
“Todas as redes estão analisando as orientações internacionais e nacionais para providências a serem tomadas, criando condições necessárias, no sentido de organizar as escolas para quando for possível retornar”, informou a Seec em nota.

Agora RN






comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Por mim não teria mas aulas esse ano o que vão fazer durante três meses de aula só arriscar a vida das pessoas já basta muitas vidas q já se foram vocês não tem o direito de obrigar professores e alunos a voltarem as aulas esse ano já está perdido não tem como recuperar o ano então estude uma maneira de como vocês vão fazer em relação aos alunos e o que vão fazer em relação a esse ano que está perdido

    ResponderExcluir
  2. Eu acho um absurdo,meus netos não vão voltar as aulas de jeito nenhum,criança não consegue ficar com máscara nem um minuto imagine 5 horas em sala de aula.as salas são pequenas,as crianças não sabem uq é distanciamento,senhora governadora,de logo esse ano letivo por encerrado.

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se