NOME NOME NOME NOME NOME NOME

25/06/2020

[VÍDEO] ACUSADO DE CHEFIAR MILÍCIA PRESO NO PRESÍDIO FEDERAL DE MOSSORÓ OFERECE DE R$ 100 A R$ 600 MILHÕES POR SUA LIBERDADE DURANTE DEPOIMENTO EM VIDEOCONFERÊNCIA




Vídeo mostra o empresário Jamil Name acusado de chefiar uma milícia em MS, fazendo uma oferta por sua liberdade durante videoconferência no Presídio Federal de Mossoró.
Empresário Jamil Name está preso na penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, — Foto: Reprodução
O empresário Jamil Name, acusado de chefiar uma milícia que agia em Mato Grosso do Sul, fez durante um depoimento por videoconferência à Justiça uma oferta milionária pela sua liberdade, no valor de R$ 100 a R$ 600 milhões. Ele está preso na penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.
Os advogados Tiago Bunning e Rene Siufi, que defendem Name, apontaram que a fala do empresário é resultado de uma redução dos seus processo cognitivos em razão do “brutal isolamento” a que está submetido no regime disciplinar diferenciado (RDD), no presídio de Mossoró, e que a compreensão da realidade do cliente já está deturpada.
"Jamil Name em razão da idade avançada, 81 anos, somado aos diversos problemas de saúde e, principalmente ao brutal isolamento que está submetido em um presídio federal, em regime de RDD e sem qualquer contato com familiares e advogados por conta da Pandemia, obviamente começa a sofrer uma redução de seus processos cognitivos, e sua compreensão da realidade começa a ficar deturpada, isso fica claro em todas as suas últimas declarações. Nestas condições, a defesa teme, cada vez mais, por sua saúde física e mental. Tudo isso somente comprova a necessidade imediata de sua transferência para Campo Grande, ficando próximo dos familiares e de seus advogados, demonstrando ainda que o mais adequado seria a urgente concessão de uma prisão em cárter domiciliar."
A oferta milionária pela liberdade, foi feita por Name em depoimento prestado dia 27 de maio deste ano em processo que apura a propriedade de um arsenal encontrado em um dos seus imóveis, em Campo Grande, em 2019.
Na época da oferta, Name ainda não tinha conseguido o habeas corpus que permitiu a transferência dele do presídio de Mossoró para uma penitenciaria estadual de Campo Grande. Falou sobre os problemas de saúde que enfrentava e fez um pedido com uma frase enigmática endereçada uma instância superior da Justiça.
“Se passa pelo dr. lá de cima, o sr. fala pra ele... o sr. pode dizer pra ele mais uma coisa... que ele me tirando daqui amanhã... amanhã, que... de 100 a 600 milhões vão aparecer dentro do Juízo dele. De negociata de malandro pra ele. O sr. tá entendendo, né?”, disse o acusado. Veja vídeo abaixo:

G1-MS




comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.