NOME NOME NOME NOME NOME

17/06/2020

HISTÓRIA: VÍDEO MOSTRA A INAUGURAÇÃO DA ESTÁTUA DO GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO MAIA NA PRAÇA VIGÁRIO ANTÔNIO JOAQUIM EM MOSSORÓ NO ANO DE 1953




Dix-Huit Rosado Deputado Federal em 1953 Foto/Reprodução
Na data de 30 de setembro de 1953, 70º aniversário da Abolição dos Escravos em Mossoró, as festividades tiveram caráter de uma homenagem póstuma ao Governador Dix-sept Rosado, inaugurando-lhe o monumento na Praça Vigário Antonio Joaquim, com a presença das seguintes autoridades: Sylvio Piza Pedroza, o então Governador do Estado, o Presidente da Assembléia Legislativa do RN, Sebastião Maltez Fernandes, (1904-1978), representação do Tribunal de Justiça e demais classes sociais do Estado. Como não poderia deixar de ser, este evento transcorreu num ambiente de muita emoção e saudades, não apenas por parte dos familiares, mas também, pela manifestação dos amigos, admiradores e assistência em geral.
Características do Monumento
O monumento é constituído por uma estátua de Dix-sept Rosado, com 3 m e 80 cm de altura, pesando 1.300 Kg, ladeada por dois grupos de homens, mulheres e crianças, em tamanho natural. Constam do mesmo, 4 medalhões figurando os 4 secretários da administração do Governador Dix-Sept Rosado, os quais pereceram em acidentes trágicos, a serviço do estado: Felipe Pegado Cortez, José Borges de Oliveira, José Gonçalves Pires de Medeiros e Mário Negócio de Almeida e Silva. As esculturas do monumento foram esculpidas em bronze e o seu pedestal, em granito róseo, originário do Município de Angicos-RN.
A placa do monumento tem a seguinte mensagem: “Governador Jerônimo Dix-sept Rosado Maia, morto na tragédia aviatória de Aracaju, a 12 de julho de 1951, quando, em missão do seu cargo e no benefício de sua gente, viajava à Capital da República, com o objetivo de solução de serviços e problemas do Estado, cujas condições econômicas e sociais,  o flagelo das secas, mais uma vez, agravava, devastando a terra potiguar. Nele, se conjugaram idealismo e ação, espírito público e solidariedade humana, capacidade resistência e destino de comando, transfigurado pela contagiante irradiação popular e o doloroso sacrifício em plena ascensão, numa legenda e num exemplo que o Rio Grande do Norte sempre recordará com emoção, confiança e orgulho.”.

Vídeo Arquivo Nacional/Memoria Fotográfica






comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se