NOME NOME NOME NOME NOME

23/06/2020

200 PESSOAS JÁ MORRERAM A ESPERA DE LEITO DE UTI RN




Promotora se emociona ao lembrar que 200 pessoas não tiveram chance de lutar pela vida.
Nesta segunda-feira (22) representantes do Ministério Público do Rio Grande do Norte, do Ministério Público Federal (MPF/RN) e do Ministério Público do Trabalho (MPT/RN) realizaram uma coletiva de imprensa para falar sobre a recomendação conjunta que os órgão emitiram para que o Estado e Municípios adiem a retomada gradual da economia.
A reabertura gradual dos setores comerciais no RN está prevista para ser iniciada nesta quarta-feira (24), com a condição de que seja atingidas as metas sanitárias, entre ela que a taxa de ocupação de leitos Codi-19 fique abaixo de 70%.
Estiveram presentes na coletiva virtual o procurador-geral de Justiça do RN, Eudo Rodrigues Leite; o Procurador da República, Fernando Rocha de Andrade; o Procurador-Chefe do MPT-RN, Xisto Tiago de Medeiros Neto; e a Promotoria de Defesa da Saúde do MPRN, Iara Pinheiro.
Durante a coletiva, a Dra. Iara se emocionou ao lembrar de 200 pessoas que morrem à espera de leitos Covid-19 no Estado. Segundo ela, houve centenas de cancelamentos de pedidos por leitos desde o início da pandemia e 200 deles por terem as pessoas falecido.
A promotora explicou que não há como prever se essas pessoas teriam sobrevivido caso tivessem conseguido a internação, mas lembra que elas poderia ter tido uma chance.
Dra. Iara, que é responsável pela fiscalização das medidas que a Sesap vem tomando para combater a Covid-19, explica o ponto que culminou para que a recomendação fosse emitida é que o RN está em um ponto muito crítico de hospitalização, com um número alto de pacientes, há pelo menos 3 semanas, e filas de espera, tendo hoje 97 pacientes esperando por leitos.
Diz que para a reabertura da economia, seria necessária abertura de mais leitos e a realização de um maior número de testes.
Explicou, ainda, que a sesap já abriu mais 150 leitos de UTI Covid e 130 leitos de clínicos, além de distribuir respiradores para diversas upas do estado. Porém Lembra que os municípios também estão agindo pouco para controle da pandemia, pois receberam fundos para essa questão e que não estão sendo investidos.
Que há um plano regionalizado para abertura de leitos, mas que é preciso que os município tirem esse plano do papel e assinem o acordo de cofinanciamento com a sesap para que esse leitos possam ser abertos e, assim, atendam o maior número de pessoas.
Ela diz que pode sim haver uma retomada da economia em breve, mas que este momento é “extremamente inoportuno” e é não dá para fazer uma abertura por região, visto que não há como haver essa divisão em termos de contaminação.
“As regiões não são isoladas, não há barreiras entre as região, então se houver flexibilização em uma determinada região, vai refletir nas demais”.
O procurador-geral de Justiça do RN, Eudo Rodrigues Leite, explicou que os Ministérios Públicos realizaram diversas reuniões com o governo do RN e com o setor produtivo do Estado a fim de chegar a um acordo para que a retomada da economia fosse realizada em um momento mais propício.  
Segundo ele, essa questão vem sendo debatida até o momento, mas não houve um consenso, então os MPs vão emitiram a recomendação para que os estados e municípios se abstenham de adotar quaisquer medidas tendentes a flexibilizar o isolamento social da Covid-19.
Ainda de acordo com o promotor, ainda há dois dias até o prazo previsto para retomada. É tempo suficiente para que esse diálogo possa ser restabelecido e que a recomendação seja acatada pelo governo, caso contrário, a questão poderá ser judicializada.
O Procurador da República, Fernando Rocha de Andrade, explicou que para emissão desta recomendação foi tomada como base uma pesquisa que mostra que o relaxamento do isolamento no RN tem ligação direta com o aumento dos casos da doença.
Questionados se os órgãos estão tomando esta atitude para, de alguma forma, ajudar o governo do Estado, que está sendo pressionado pelos empresários a reabrir a economia, o procurador disse que não há questões políticas envolvidas e sim questões humanitárias.
Segundo ele, a preocupação agora é com as pessoas que estão sofrendo em filas esperando por um leito de UTI. “Nossa preocupação não é política, ela é essencialmente humanitária”.
Já o Procurador-Chefe do MPT-RN, Xisto Tiago de Medeiros Neto, disse entender e se sensibiliza com os setores produtivos, mas que o momento atual exige uma posição firme baseada nos critério técnicos e científicos de acordo com a nossa realidade no RN.
Lembrou de outros países que ignoram esses critérios e tiveram consequências desastrosas, inclusive com a necessidade de decretar lockdown por meses, coisa que eles não desejam para o Estado.

MH





comentário(s) pelo facebook:

Um comentário:

  1. O hospital São luiz em Mossoró ta recebendo aluguel do poder pulblico e não recebe paciente pra não contaminar o hospital

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.