NOME NOME NOME NOME NOME

29/03/2020

MOSSORÓ REGISTRA A PRIMEIRA MORTE POR CORONAVÍRUS NO RN




O professor do Departamento de Química da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern), Luiz Di Souza (61 anos) é a primeira morte confirmada do novo coronavírus no Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada pelas secretarias de comunicação da Prefeitura de Mossoró e a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte na noite deste sábado, 28.
O paciente estava internado e já tinha teste confirmado do vírus, inclusive sendo listado no Boletim Epidemiológico divulgado na manhã deste sábado (28) pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap). Segundo nota do Governo do Estado, a vítima tinha histórico de diabetes. O paciente deu entrada em hospital privado na cidade de Mossoró no dia 21 de março, na última sexta-feira (27) teve a confirmação que estava com a Covid-19, indo a óbito na noite deste sábado.
Luiz Di Souza era muito querido pelos alunos da instituição e circulavam na internet vários vídeos com mensagens de esperança pela recuperação do professor. Lotado no Departamento de Química, da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais, o professor trabalhou durante mais de 20 anos na universidade. Entre seus projetos, destaca-se o grupo Fanáticos da Química, que utiliza a linguagem lúdica na popularização da Ciência.
Em nota, a UERN agradeceu "sua dedicação e o relevante trabalho em todos esses anos" e decretou luto oficial com hasteamento da bandeira a meio mastro. A nota afirma que, "devido aos riscos da doença, não haverá velório".
Pelo menos três outras mortes por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, estão sendo investigadas pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) no Rio Grande do Norte (Sesap-RN), sendo dois em Assu, cidade do Oeste potiguar a 208 quilômetros de Natal, e um Parnamirim, na Grande Natal. Antes, eram quatro. Um dos casos de Assu foi descartado.
“A investigação de óbitos não foi concluída. Antes da conclusão, a investigação é um trabalho demorado, que você tem que estudar desde o vínculo epidemiológico, o prontuário médico, a escuta dos profissionais para se chegar a uma conclusão. Momentaneamente, em função da epidemia, os casos de óbitos com suspeita ou diagnóstico clínico não precisam ir para Serviço de Verificação de Óbitos, porque o sistema não daria conta. Esses resultados não temos hoje ainda", explicou na sexta-feira o secretário estadual de Saúde Pública, Cipriano Maia.
Casos no RN
De acordo com os dados mais atualizados sobre a doença no RN, que constam no último Boletim Epidemiológico divulgado pela Sesap, o Estado já conta com 1.499 casos notificados do novo coronavírus. A pasta informou, ainda, que não estão sendo contabilizadas as notificações dos casos que foram excluídos (115) e as duplicidades (221). Segundo o balanço, já são 45 casos confirmados da doença. Desses, o maior registro continua sendo na capital potiguar, com 22 confirmações, seguido de Mossoró (14),  Parnamirim (6) e ainda Macaíba e Monte Alegre, ambos na Metropolitana de Natal (RN) e Passa Fica, na região do Agreste, com um caso cada, todos confirmados no sábado.
A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Lucchesi disse que isso “ja era um fator esperado pelo cenário nacional e mundial da pandemia do Covid-18 em relação a casos confirmados. “Há uma preocupação cada vez mais da Sesap em estar reforçando essas estratégias para que as pessoas fiquem em suas casas, com isolamento social e manter a distância entre as pessoas para conter a proliferação do vírus”, acrescentou.
A profissional reforça que essas e outras medidas tomadas pelo governo, tem que continuar sendo realizadas e “podem ser revisadas” de acordo com o cenário, “mas até o momento é a melhor estratégia”. Ela afirma que “quantos menos pessoas estiverem circulando, menos pessoas estarão expostas, então esse é o nosso propósito”.
Nota do Governo do Estado e Prefeitura de Mossoró
A Secretaria de Estado da Saúde Pública e a Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró acabam de confirmar, na noite deste sábado (28/03), o primeiro óbito pelo novo coronavírus no Rio Grande do Norte. A vítima é um homem de 61 anos, com histórico de diabetes, e que teve contato com caso suspeito.
O paciente deu entrada em hospital privado na cidade de Mossoró no dia 21 de março, na última sexta-feira (27) teve a confirmação que estava com a Covid-19, indo a óbito na noite deste sábado. O Governo do RN e a Prefeitura de Mossoró se solidarizam com a família e desejam força para superar esse difícil momento.
A morte de um potiguar por Covid-19 reforça o que tem sido recomendado diariamente: a população que pode, deve ficar em casa, e todos devem seguir as orientações das autoridades sanitárias. Esse período exige de cada um de nós consciência e responsabilidade.
Nota UERN
A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), comunica, com profundo pesar, o falecimento do professor Dr. Luiz Di Souza, ocorrido neste sábado, 28 de março.
Luiz Di Souza tinha 61 anos, era diabético e estava internado desde a última terça-feira (24), com sintomas de Coronavírus (COVID-19). O resultado positivo do exame saiu hoje (28), mas, infelizmente, o professor não resistiu.
Lotado no Departamento de Química, da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (FANAT), o professor Luiz Di Souza trabalhou durante mais de 20 anos na UERN, contribuindo com a graduação, iniciação científica, extensão e pós-graduação da UERN. Entre seus projetos, destaca-se o grupo Fanáticos da Química, que utiliza a linguagem lúdica na popularização da Ciência.
A Universidade se solidariza com a família, amigos e alunos do professor Luiz Di Souza, agradecendo sua dedicação e o relevante trabalho em todos esses anos. A UERN decreta luto oficial com hasteamento da bandeira a meio mastro. Devido aos riscos da doença, não haverá velório.

TN

comentário(s) pelo facebook:

Um comentário:

  1. Primeiro que por ser uma pessoa dentro da sociedade tá indo ao público .. o senhor de 88 anos ontem no Tarcísio maia morador do bom Jardim saiu do Hrtm orientado direto p o cimiterio pois não era p ter velório publique aí a nota do falecimento Tarcísio maia muitos casos abafado por ser pobre o caminhoneiro na upa o senhor da Joaquim Nabuco que morreu por nen a entubação resouveu .. cadê a gestão de transparência do município do estado ... Abafando casos não e o primeiro já foram inúmeros..

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.