NOME NOME NOME NOME NOME

27/12/2018

PM AMEAÇA PARAR ATIVIDADES CASO GOVERNO DO RN NÃO CUMPRA ACORDO



Diante da promessa feita pelo governo do estado em pagar nesta sexta-feira o 13º salário de 2017, categoria diz que vai esperar que pagamento seja o governo cumpra o prometido.
Depois da paralisação da Polícia Civil, iniciada na quarta-feira (26) e intitulada de Operação Zero, a Polícia Militar também declarou que poderá parar as atividades de rotina, caso o Governo do Estado não cumpra, até o fim da manhã dessa sexta-feira (28), o acordo feito com a categoria. A declaração foi feita pela Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (Asspmbmrn).
O Estado se comprometeu em realizar o pagamento do 13º salário, ainda de 2017, aos bombeiros e policiais militares nesta sexta-feira (28), após uma cobrança da Asspmbmrn. Esse é o prazo final dado pela categoria. O acordo foi fechado durante uma reunião entre a secretária de Segurança, Sheila Feitas, os comandantes das forças militares estaduais e o governador, no dia 20 de dezembro. Eliabe Marques, presidente da associação, afirmou que uma assembleia seria convocada de emergência se o acordo fosse descumprido.
Já Nilton Arruda, presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), reiterou que ao longo dessa quinta-feira (27), as delegacias em todo o Estado permanecerão fechadas. O presidente afirmou que duas reuniões foram travadas ontem com a gestão administrativa do governo, mas não houve acordo. Hoje, haverá mais uma reunião para uma terceira tentativa.
De acordo com Nilton, a secretária de Segurança pediu que a categoria cedesse um pouco e realizasse, ao menos, as prisões em flagrantes. Mas a categoria não aceitou e continua em Operação Zero, disse.
No ano passado, os agentes de segurança realizaram a Operação Segurança com Segurança, que durou 23 dias. Ao longo da greve, a violência aumentou no estado e principalmente em Natal. Por isso, a Força Nacional foi acionada e 100 homens foram enviados ao RN para tentar controlar a situação nas ruas.
Além disso, o governo federal enviou 2,8 mil homens das Forças Armadas, no dia 30 de dezembro, para reforçaram o patrulhamento. A permanência das Forças Armadas no RN seguiu até o dia 12 de janeiro deste ano.

OP9
<

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Acho muito difícil esse acordo ser cumprido justamente pelo rombo que o estado enfrenta... essa bronca vai ficar pra senhora governadora eleita resolver, cada um com seus emprenssado e Robson já tirou o dele da reta.

    ResponderExcluir
  2. Lembrem.de q vcs um dia se aposentam e vai faltar tudo na mesa de vcs

    ResponderExcluir
  3. Kd o MP q não bloqueia os bens dele pra pagar os trabalhadores honestos q ja fizeram tanto pelo estado e os aposentadosq so Tem essa fonte de renda tenham vergonha poder público em geral deus ta vendo o q estão fazendo com os posentados e trabalhadores

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.