NOME NOME NOME NOME NOME

02/01/2018

POLÍCIA INTERROMPE VELÓRIO EM CAMPINA GRANDE E LEVA CORPO PARA INVESTIGAR A MORTE



Família achava que homem havia morrido após infarto. Numol confirmou traumatismo craniano.
Polícia suspeita de homicídio culposo na morte do idoso de 61 anos em Campina Grande (Foto: Reprodução/TV Paraíba)
Um velório foi interrompido pela Polícia Civil em Campina Grande, nesta terça-feira (2) depois de uma denúncia anônima de que o homem teria sido vítima de violência. O corpo que estava sendo velado foi levado para passar por uma necrópsia. A suspeita é de que a pessoa que estava morta é vítima de homicídio culposo, aquele onde não há a intenção de matar.
O homem de 61 anos morreu na madrugada da segunda-feira (1º) e a família acreditava que a morte teria ocorrido após um infarto.
Depois do velório ser interrompido o corpo foi levado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande, onde passou por necrópsia. O Numol confirmou que a vítima sofreu um traumatismo craniano antes de morrer.
Ainda na investigação, segundo a delegada de homicídios da Polícia Civil, Elen Maria, familiares confirmaram que houve uma confusão na madrugada em que a vítima morreu.
“Eles contam que estava tendo uma confraternização de réveillon com a família e que o homem havia bebido muito. Ele teve um prolema com uma das filhas e chegou a pegar uma faca. Familiares chegaram para apartar a confusão, momento em que ele teria caído e batido a cabeça. Então, estamos investigado se houve um homicídio doloso”, disse ela.
Depois do procedimento o corpo voltou a ser velado e foi enterrado pela família no cemitério São Judas de Tadeu, no bairro Cruzeiro, em Campina Grande.

G1-PB

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.