Clicky

NOME NOME NOME NOME NOME

11/10/2018

APÓS PERDER UM BRAÇO E UMA PERNA EM ATAQUE DE TUBARÃO EM PERNAMBUCO ,POTIGUAR VENDE BALAS EM ÔNIBUS PARA SOBREVIVER



Pablo Diego conta com ajuda de amigo e solidariedade de passageiros dos coletivos para sobreviver. Após ataque no Grande Recife, homem perdeu uma perna e um braço.
Pablo Diego vendendo pastilhas em ônibus na capital potiguar — Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi
Quase seis meses após ser atacado por um tubarão na praia de Piedade, no Grande Recife, o potiguar Pablo Diego Inácio de Melo, de 34 anos, ainda não conseguiu aposentadoria por invalidez. Com ajuda de um amigo, ele trabalha como vendedor de balas nos ônibus de Natal para sobreviver.
Na última quarta-feira (3), Pablo entrou com requerimento no Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) para se aposentar e aguarda a conclusão da perícia médica, que deve sair em até quarenta e cinco dias. No entanto, o potiguar terá de aguardar até fevereiro do ano que vem para saber se, de fato, irá receber o benefício que é concedido a pessoas incapacitadas de trabalhar.
"Até lá é muito tempo, não sei como será para me manter enquanto espero o resultado da aposentadoria. É angustiante, mas acredito que tudo dará certo no final. Claro que agora tudo está mais difícil, mas não posso parar. Continuo vendendo minhas balinhas nos ônibus", conta.
Atualmente morando sozinho em uma casa alugada, em Parnamirim, na Grande Natal, o ambulante calcula uma despesa mensal de cerca de R$ 1.300 com medicamentos, serviços de uma cuidadora e pensão para as seis filhas.
Pablo Diego é vendedor ambulante de pastilhas há 3 anos. Nesse período, além de Natal, ele já passou por João Pessoa, Sergipe, Alagoas e, por último, Recife, onde sofreu o ataque em 15 de abril.(RELEMBRE)
Mesmo com os traumas - ferimento na mão esquerda, perna direita e braço direito amputados - o potiguar segue nos coletivos. Há um mês, Pablo utiliza uma prótese de perna e implantará, em novembro, um outro órgão artificial, desta vez no braço. As próteses foram doadas por uma clínica ortopédica de Pernambuco.
Entre um ônibus e outro, ele conta com a ajuda de um amigo para continuar atuando como ambulante, enquanto aguarda o processo de aposentadoria. "Ele é como se fosse minha perna e meu braço, conto minha história e ele me ajuda a vender as jujubas e pegar o dinheiro. Graças a Deus as pessoas me ajudam muito quando escutam o que tenho a dizer, isso me motiva a não perder as forças e seguir lutando", completa.
Pablo Diego Inácio de Melo foi atacado por um tubarão na praia de Piedade, no Grande Recife, em 15 de abril e foi socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros. Ele foi levado de helicóptero ao Hospital da Recuperação, na capital pernambucana, onde recebeu atendimento e ficou internado.
Enquanto espera resultado de aposentadoria por invalidez, Pablo Diego segue trabalhando — Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi
G1-RN

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.