Clicky

NOME NOME NOME NOME NOME NOME NOME

16/05/2018

JURI POPULAR CONDENA ACUSADO DE TENTAR MATAR A EX MULHER COM TIRO NA BOCA EM MOSSORÓ A 6 ANOS E 1 MÊS DE PRISÃO NO REGIME SEMI ABERTO



Acusado foi inocentado da acusação de tentativa de homicídio contra a ex-mulher,e foi condenado por lesão corporal e porte ilegal de arma
O Tribunal do Júri Popular condenou o ex-vigilante Francisco Marcondes Cardoso da Silva, de 39 anos de idade, a 6 anos e 1 mês de prisão, que será cumprida inicialmente em regime semiaberto, por lesão corporal grave, ameaça e porte ilegal de arma de fogo. O julgamento aconteceu nesta quarta-feira, 16, no Fórum Desembargador Silveira Martins, em Mossoró.
Na sessão, presidida pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, o promotor de justiça Ítalo Moreira Martins pediu a condenação do réu por tentativa de homicídio. O ex-vigilante foi acusado de tentar matar a tiros sua ex-mulher Dulcicleide Filgueira de Aquino, de 38 anos, no dia 25 de setembro de 2017, em Mossoró. A vítima foi atingida por um tiro na boca e, felizmente, resistiu.(RELEMBRE)
Em depoimento à polícia, a vítima disse que o ex-marido estava descumprindo medidas protetivas da justiça e que no dia do crime, ele passou o dia todo a importunando por telefone.
Após as explanações do Ministério Público e Defesa do réu, o Conselho de Sentença se reuniu e entendeu que não houve tentativa de homicídio e sim lesão corporal grave. O Conselho de Sentença é formado por sete pessoas da sociedade que são sorteadas no início do julgamento.

Texto/MH

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Parabéns ao júri pela " inteligência "que fizeram.Pimenta no dia outros é refresco. Pouco tempo e estará solto.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Lamentável que o Conselho de Sentença tenha entendido que a vítima sofreu lesão corporal grave e não tentativa de homicídio. Atirar contra o rosto é somente lesão corporal? A Polícia, o Promotor de Justiça e o Juiz de Direito fizeram a sua parte. Infelizmente os jurados, pessoas do povo, entenderam o contrário. Mas o resultado desse julgamento não nos desanima a continuar combatendo a violência doméstica contra mulher em Mossoró.

    ResponderExcluir
  4. Desde de quando uma arma de fogo é usada para lesionar??? A arma foi criada exclusivamente para matar, quando ela é usada contra alguém não há outra intenção que não seja matar! Esse corpo de jurados só podia ser amigo ou da família do agressor. Essa impunidade só abriu mais portas para outros machões tentarem matar suas expectativas companheiras, pois sabem que vão sair no máximo para responder em liberdade. Um absurdo!!!

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.