Clicky

NOME NOME NOME NOME NOME NOME NOME

03/01/2018

COM ALGEMAS NOS PUNHOS,POLICIAIS CIVIS SE APRESENTAM PARA SEREM PRESOS EM NATAL



Justiça considerou greve ilegal e determinou prisão de policiais que incentivem a paralisação.
Policial Severino Bezerra, de 52 anos, se algemou na Delegacia Geral de Polícia Civil (Foto: Sinpol/Divulgação)
Em greve desde o último dia 20 de dezembro, policiais civis do Rio Grande do Norte se apresentaram na Delegacia Geral de Polícia, na manhã desta quarta-feira (3), em Natal, para serem presos. O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte considerou o movimento ilegal e determinou a prisão de policiais da ativa e da reserva que incentivem, promovam ou defendam a greve.
Durante a tarde desta terça-feira (2), em assembleia, os policiais decidiram que permanecem trabalhando em regime de plantão, mesmo diante da possibilidade de serem presos. Por causa da greve, apenas as delegacias de plantão e as regionais funcionam no estado. A categoria cobra o pagamento dos salários de novembro, dezembro e do 13º. Sem policiamento, a houve aumento da violência no estado. O governo federal enviou 2,8 mil homens e mulheres das Forças Armadas, no último final de semana, para reforçar a segurança no estado.
"Se não fosse a família, estaria passando fome. Em 11 anos de polícia, nunca imaginei que eu, como homem da lei, teria que me algemar. Mas estou pronto para ser preso. Pelo menos na cadeia a gente vai ter o que comer", afirmou o policial Severino Bezerra, de 52 anos, que atua na delegacia de São Gonçalo do Amarante e se algemou na sede da Polícia Civil.
Nilton Arruda, presidente do Sinpol, afirma que os policiais não estão de greve. "Nós ressaltamos mais uma vez que os policiais não estão em estado de greve, estão em estado de necessidade. Eles estão cobrando o pagamento dos salários atrasados para que possam ter condições de se alimentar e de se deslocar ao trabalho e, então, exercerem suas atividades normalmente", argumenta.
O G1 procurou a delegada-geral Adriana Shirley, mas não teve as ligações atendidas. A assessoria da Delegacia Geral também foi procurada, mas afirmou que até o momento não há um posicionamento oficial sobre o ato.
Com salários atrasados, o estado enfrenta paralisações da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil. Eles pedem regularização dos salários atrasados e melhores condições de trabalho. Desde 19 de dezembro, PMs se negavam a sair dos batalhões da capital e do interior e policiais civis trabalham em regime de plantão. A PM voltou às ruas parcialmente nesta terça (2).
A Justiça considerou a paralisação ilegal, mas, na ocasião, a PM decidiu manter a posição de não ir às ruas.
Os policiais civis e delegados também aderiram ao movimento. Desde o dia 20 de dezembro a Polícia Civil trabalha em regime de plantão, atendendo a população apenas das delegacias de plantão e regionais. Em 2017, o Supremo Tribunal Federal disse que greve de polícia e de agente penitenciário é sempre ilegal.
Ao longo dos 15 dias de paralisação, foram registradas 101 mortes violentas no estado. A média é de 6,7 pessoas mortas por dia. É praticamente a mesma média do ano todo, que teve 2.405 assassinatos.
Após decisão que considerou greve das polícias do RN ilegal, policiais civis se apresentam na Delegacia Geral de Polícia (Foto: Sinpol/Divulgação)
G1-RN

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. isso e um pais de MERDA, que dizer que o GOVERNO pode atrasar o SALARIO DO TRABALHADOR, agora o TRABALHADOR não pode se negar a trabalhar com o SALARIO ATRASADO, VERGONHA OS PAÍSES LA FORA ESTÃO ACOMPANHANDO TUDO, VERGONHA PARA O BRASIL.

    ResponderExcluir
  2. Simples: tão dando bobeira: só todos os policiais civis e militares do RN irem lá na governadoria e dar voz de prisão ao governador, secretariado o escambau! Polícia existe pra prender quem erra, não pra ser presa porque cobra direitos. E todo policial que se calar diante disso estar sendo cúmplice contra si mesmo!

    Eu sendo polícia iria preso mil vezes, saía e reivindicava de novo e seria preso de novo, mas não me curvaria a governo sem vergonha!

    Tá faltando cunhão!

    ResponderExcluir
  3. Que vergonha, onde da je viu um país que nem esse, onde devemos trabalhar obrigado sem receber, é uma injustiça muito grande pois como manda a constituição "Não somos obrigado a nada" policiais reivindicando seu próprio pai de cada dia esse que já esta atrasado a 3mese e o 13° salario nada. E não venha Senhor governador falar que é a crise não como todos já sabemos o ultimo aumento em seu salario e demais salafrarios da câmara so precisou de algumas reuniões.
    #Brasildemerda

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.