Google Analytics Alternative
NOME NOME NOME NOME NOME

11/10/16

RN TEM FINAL DE SEMANA VIOLENTO,27 HOMICÍDIOS FORAM REGISTRADOS



Em Mossoró pai desolado observa corpo do filho vítima da violência
O Rio Grande do Norte voltou a registrar um final de semana violento. Somente entre a madrugada de sexta-feira (7) e a noite de domingo (9), 27 pessoas foram vítimas de homicídios, sendo os crimes ocorridos principalmente na Grande Natal. É o que aponta o levantamento feito pelo Observatório da Violência Homicida no RN (Obvio), que monitora estes registros em todo território potiguar.
Na Grande Natal, foram registrados 18 assassinatos em cinco cidades, entre elas, a capital, onde ocorreram 11 homicídios
Os dados apontados pelo Obvio apontam que, dos 27 casos da madrugada deste final de semana, 18 ocorreram na região Metropolitana de Natal, sendo 11 na capital, três em São Gonçalo do Amarante, dois em Nísia Floresta, além de um nos municípios de Ceará-Mirim e Parnamirim. Já os outros nove casos são distribuídos em municípios da região Oeste do RN, e um em Touros, no litoral Norte. Para Ivênio Hermes, coordenador responsável pelo levantamento, os crimes, em geral, se concentram nas regiões periféricas das cidades, sendo que na Grande Natal, há uma relação direta com o tráfico de drogas.
“O sistema de migração criminal dá clara amostragem de sua veracidade. Os crimes se concentraram nos bairros periféricos de Natal e nos bairros próximos da periferia de Natal em São Gonçalo do Amarante, Ceara-Mirim e Parnamirim. Já os crimes ocorridos em Ponta Negra dão conta de uma antiga disputa territorial pelo comando do tráfico na área”, disse. O caso citado pelo pesquisador ocorreu no domingo, quando um homem de 47 anos foi executado a tiros na travessa Praia dos Reis, na Vila de Ponta Negra. Na ocasião, ninguém foi preso.
Os números apresentados pelo Obvio são superiores aos da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do RN (Sesed), que contabilizou 23 homicídios durante o final de semana. Contudo, a metodologia para o cálculo é diferente. “Conforme orientação da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) o período é medido de 0h01 da sexta-feira às 23h59 do domingo”, explicou Ivênio.
De acordo com Kleber Maciel, coordenador de Informações Estatísticas e Análises Criminais da Sesed, o cálculo da secretaria leva em conta os números a partir das 18h de sexta-feira, até às 23h59 do domingo. “A diferença dos números deve estar nesse ponto. É possível que alguns casos da ocorridos na quinta-feira tenham sido contabilizados na sexta. Estes não entram no nosso levantamento”, disse ele.
Os registros de crimes violentos letais intencionais em 2016 já são maiores que os registrados no mesmo período em 2015. Segundo levantamento da Sesed, já são 1.467 casos entre janeiro e setembro deste ano, contra 1.199 no ano anterior. Os registros do Obvio incluem ainda os dados dos nove primeiros dias dos meses de outubro, e também apresentam alta: 1.525 este ano, contra 1.239 em 2015, o que representa um crescimento de 23,08%. Em Natal, houve uma redução de 36% no último trimestre, se comparado aos meses de abril a junho.

Força Tarefa
Para reduzir esses registros, a Sesed criou através da Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) uma força tarefa para elucidar crimes de homicídios. Segundo informações repassadas pela assessoria de comunicação da pasta, os trabalhos foram iniciados em Parnamirim, na Grande Natal. “Em apenas 15 dias este trabalho já finalizou 10 inquéritos, com identificação de autores de crimes e confecção de mandados de prisão prontos para serem executados. Em breve, as cidades de Mossoró e São Gonçalo do Amarante receberão a Força Tarefa da Polícia Civil”, informou a Sesed.
“O bom resultado deste trabalho se deve a uma maior integração dos serviços de inteligência do órgão, o perfil dos membros da equipe, apoio do ITEP e novas metodologias aplicadas a investigação”, complementou o secretário da Sesed, Caio Bezerra. A reportagem tentou entrar em contato com a delegada Karla Viviane, responsável pela força tarefa da Degepol, mas não conseguiu contato.
Os casos são, em sua maioria, relacionados com as drogas, seja o tráfico ou o consumo. A Sesed aponta que 60% deles tem esta motivação, sendo a arma de fogo (87%) o principal instrumento causador. O perfil das vítimas também chama a atenção. A grande maioria (95%) são homens, entre os 12 e 24 anos e solteiros. Para o especialista, o Estado tem tratado a violência como um fato isolado.
“(É preciso) Parar de tratar a violência homicida como fato isolado, apontando redução em Natal, quando de fato é preciso analisar as tendências migratórias do crime e procurar se antecipar aos eventos criminosos. O governo tem se mostrado muito reativo e pouco proativo. Isso deixa a criminalidade sempre agindo onde percebe a fragilidade das ações desenvolvidas pela segurança pública”, afirmou Ivênio Hermes.

Bancos
De acordo com a Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Sesed,  foram registradas, este ano, 60 explosões ou arrombamentos de terminais eletrônicos, uma a menos que em 2015. Segundo Kleber Maciel, destas, 38 foram consumadas, com os criminosos conseguindo concretizar o roubo. Já as tentativas somam 22.
A região que mais registrou ocorrências foi a Leste, com 34 casos. Na sequência, aparece a região Oeste, com 12, região Central (8) e Agreste (6). O registro mais recente ocorreu na agência do Banco do Brasil da avenida Capitão-mor Gouveia, no bairro de Lagoa Nova, em Natal, no último domingo (9). Na ocasião, os bandidos chegaram a atirar nos prédios vizinhos e bloquearam a pista com o uso de grampos. Segundo a PM, pelo menos 10 homens participaram da ação. Nas imediações do local do crime, a Polícia Militar encontrou munição calibre 5.56, usadas em fuzis. Ninguém foi preso.

NÚMEROS
1.525 CVLIs no RN em 2016 até 9 de outubro*
1.239 CVLIs no RN em 2015 até 9 de outubro*
1.467 CVLIs no RN em 2016 até 30 de setembro**
1.199 CVLIs no RN em 2015até 30 de setembro**

60% estão relacionados com o tráfico e/ou consumo de drogas
87% dos casos são de vítimas de armas de fogo
95% são homens, sendo a maioria entre os 12 e 24 anos e solteiros

*Sesed/RN *
*Observatório da Violência Homicida no RN
*Tribuna do Norte

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. K D o concurso da PM, Governador. Último concurso foi em 2005. Isso é uma vergonha.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, vamos abrir o concurso público para polícia militar, vamos aumentar a segurança dessa cidade.

    ResponderExcluir
  3. Pode colocar um policial em cada esquina, se pregar o amor de Cristo nada adiantará, isso tudo é só falta de Deus, e a palavra de Deus está se cumprindo, ou você acha que alguém está acima dela? Mateus 24 (Deus abençoe a todos)

    ResponderExcluir
  4. Os policiais " intocáveis " estão presos quem está matando tanta gente agora?

    ResponderExcluir
  5. Pessoal com todo o respeito, esse rapaz não Devia nada ñ, por que foi tipo uma execução.... com as imagens que tem hoje em celulares o cara assassinar uma pessoa enganada!

    ResponderExcluir
  6. Concurso pra pm rn kkkkkk o governador nao tem dinheiro nem pr pagar os que estao sofrendo com esse despreso e os poucos que tem ainda sao presos o governador pensou q o rn tava rico foi agora se vira jacaré!

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.